TDM Entrevista - Camila Potyara







Ela é bailarina, divertida, super estilosa, já viajou o Brasil inteiro dançando ao lado de grandes celebridades e é esposa de um dos homens mais desejados das micaretas brasileiras. Uau! Que perfil hein? Mas chega de mistério, eu estou falando de Camila Potyara, uma paulista que enveredou pelo caminho da dança aos 9 anos e de lá pra cá não parou mais. Essa fã da “Betty Boop” que também adora um passeio de moto, já dividiu o palco com grandes estrelas como Sandy e Junior, é professora de dança e esposa do Julio Lima, atual coreógrafo e bailarino da Claudia Leitte. Ficaram curiosas pra conhecer um pouquinho mais da cá? Eu também...



TDM – Com que idade começou a dançar e como a dança passou a fazer parte da sua vida? 

Camila - Por uma escolha minha fiquei pedindo pra minha mãe que me levasse, como a família era humilde não tínhamos condições de pagar. Depois de muito insistir e de minha mãe se virar nos 30 (risos), aos 9 anos tive minha primeira aula de ballet clássico e dai pra frente a dança se tornou minha vida e tudo o que faço gira em torno desse amor, desse dom que Deus me deu, de poder sentir e transmitir para o público algo maravilhoso. 

TDM- Qual sua formação bailarina? 
C - Sou bailarina clássica, e tenho formação também em Jazz Dance e Hip Hop. Desde meus  14 anos dou aula de ballet clássico e há uns cinco anos de jazz dance. 



TDM – Quais foram os seus principais trabalhos?
C - Dos 11 aos 16 anos fui bailarina da dupla Sandy e Junior (na época os bailarinos tinham que ter idade aproximada da dupla) foi uma experiência incrível, conheci o Brasil. 
Fiz também turnê com o cantor Daniel. De 2003 a 2009 participei do Criança Esperança e Show da Virada, ambos da Rede Globo. Participei do ballet oficial da cantora Wanessa (Camargo). Participei de alguns projetos da cantora Claudia Leitte, como a gravação do clipe "Mascaras" e o Festival de Verão de Salvador. Participei também do clipe da Gabriela Nader (Walquirias).... olha tenho bastante coisa pra mostrar pros meus filhos, quando os tiver. (risos) e posso dizer que alguns destes trabalhos me escolheram por que foi um processo muito natural. Hoje coordeno tudo o que acontece na Julio Lima Company, que é uma cia de dança localizada em Campinas/SP ao qual meu esposo, Julio (Lima) é o diretor.

TDM - E como é manter essa rotina diária, como mulher, profissional, esposa?
C - Olha é uma loucuraaaa, tem dia que a casa tá de ponta cabeça pois vou pro trabalho cedo e só volto depois das 22h, às vezes lavo roupa na madrugada, faço comida e coreografo ao mesmo tempo... Os dias são assim lotados, tento fazer meu melhor cuidar da casa, do marido, da JLCompany, das minhas aulas e ainda ir ao bar com os amigos jogar conversa fora, e relaxar. Tudo isso no mesmo dia. Às vezes ainda desejo tempo pra fazer outras coisas ufaaaa... mas não reclamo, afinal amo meu trabalho e sou feliz assim do jeito que é.

TDM – Na dança, assim como na moda, existe uma ditadura (muitas vezes insana) de biótipos. Essa padronização em algum momento já foi um problema na sua vida? E hoje como você lida com isso? 
Ixiii já e muitas vezes, pois não sou o modelo magro que toda bailarina clássica tem que ter, sempre lutei com a balança e mais ainda com meu bumbum grande. Já cheguei a ouvir em um teste de trabalho algo assim: "olha se tivesse alguma bailarina mais magra que você, dançando com o seu talento, eu não te passaria mas vou te dar uma chance. Você tem um mês pra perder uns 4 cm de medida".  Pra mim foi muito difícil ouvir isso, chorei muito, mas serviu. Me dediquei e depois de um mês estava eu lá cara a cara com a pessoa provando roupa pro trabalho e a surpresa foi gigante, eu não perdi 4 cm, eu perdi 10cm de medida. Tiveram que apertar e muito as minhas roupas... foi só alegria. (risos) 
Acredito que bailarino tem que estar em forma sim pois usamos nosso corpo, tudo que fazemos é expressão corporal, e todo bailarino vai em busca da perfeição técnica e física, mas na minha concepção tem que ser de forma saudável e consciente e isso serve pra todos, bailarinos, ou não.

TDM – Geralmente o estilo de vestir das bailarinas clássicas têm um ar angelical. Muitas delas gostam de tons claros, muito rosa. Já a galera do Hip Hop tem um estilo mais despojado de calças largas e muita atitude. Com tantas influências o que predomina na hora de escolher o que vestir?

C - Acho que vai da personalidade de cada um, por ter uma personalidade forte isso influência desde a minha roupa de ballet clássico até a de hip hop. Vai muito do dia e do estado emocional, tem dias que vou dar aula de ballet com collant e saia vermelhos e vou pro hip hop com calça rosa e blusinha branca, e no outro faço tudo ao contrário. 
Mas realmente tem pessoas que levam ao pé da letra e vão na aula de hip hop com calça bem larga e uma camiseta gigante, acredito que o mais importante é estar com roupa confortável e adequada pra cada modalidade. 

TDM –  Tem alguma referência de estilo, a qual você curte e segue?

C - Gosto muito do estilo da Alicia Keys.

TDM – Qual é a moda das academias de dança, algum estilo prevalece?

C - O meio da dança segue a moda, por exemplo se os coletes estão em alta a maioria da sala veste colete, e assim é com outras peças. 


TDM - Você percebe se, entre as mulheres, existe uma preocupação diária quanto a isso ou não, as melhores roupas são as que proporciona praticidade nos movimentos? 

C - A maioria das mulheres são vaidosas e se preocupam sim, querem estar bonitas na hora do exercício fisico. Hoje em dia as lojas que fornecem artigos e vestuários de dança estão super antenadas e fabricam peças que proporcionam conforto e praticidade sem sair da moda, são muitas opções desde cores até tecidos, coisas do mundo moderno. =)

TDM – E fora das academias, o que mais gosta de vestir e o que você jamais vestiria? Amo vestidos e saias de todos os tamanhos, acho que não tem uma peça especifica que eu não vestiria e sim algo que não me vestiria bem. (risos) Gosto de experimentar tudo.

TDM – E na hora de renovar o guarda roupa, o que prevalece, lojas populares, brechós ou grifes? 

C - Nossa faço uma mistura de tudo, sou bem eclética. Abrindo meu guarda-roupa encontra-se de tudo um pouco, desde uma básica Renner até uma ou uma calça jeans ou vestido de festa de grife .
O importante é se veste bem, se o tecido é bom... porque pra mim a peça tem que ter qualidade e durar bastante. Nada de roupa descartável! 

TDM – É consumista? Qual foi a maior loucura que já cometeu no quesito “compras”? 

C - Já fui bem mais, hoje em dia me controlo um pouco. Tenho "momentos" de consumo. Minha maior loucura sem dúvidas é SAPATOS!!!! Já cheguei a comprar 6 pares num piscar de olhos e não me arrependi nadinha. E quando não consigo tirar uma peça da cabeça enrolo, enrolo e compro!!! São momentos felizes que toda mulher deve ter. (risos)

Rapidinhas:

Sapatos altos ou rasteiros?  ALTOS 
Bolsas grandes ou pequenas? Pro dia a dia prefiro grandes e pra sair só uso as pequenas.
Maquiada ou ao natural?  Maquida 
E qual o estilo de make-up que reina? Ousada ou clássica? Pra dançar (trabalho) gosto de ousar, pra sair sou mais clássica.
Unhas compridas, médias ou curtinhas?  Médias
Cores de esmaltes preferidos? Os escuros, amo esmalte vermelho.

O que não pode faltar na sua necessaire? Base, Blush e Rimel. 
Não saio de casa sem... Celulares, blush e sapatilhas na bolsa.


Recadinho pras leitoras do TDM

"Todos os dias é importante termos pensamentos positivos, acredito na lei da atração. Uso o sorriso pra desarmar a tristeza, encarar os problemas, solucioná-lo, lutar mesmo que pareça impossível, sempre creio que no fim dá certo e a frase "nada é por acaso", faz parte da minha vida. Foi um prazer contar um pouquinho da minha vida. Grande Beijo Camila."

Ahhh prazer todo nosso Cá, e vocês meninas, espero que tenham gostado. 

Deixo registrado o meu muito obrigada à Camila pelo carinho da amizade e pela gentileza de estrear nossa seção de entrevista - que detalhe, ela não sabia que se tratava de uma estréia.  Agora sabe! rs ... 

ADOREI A EXPERIÊNCIA... QUERO MAIS! rs

Serviço:

Pra quem ficou com gostinho de sair bailando por ai ou conhece melhor o trabalho da Camila, pode fazer uma aula na  Julio Lima Company, ou ainda os contrata-los para criação de coreografias e performances em shows e recepções no Brasil, ou em outros países.

Julio Lima Company 
Rua Paula Bueno, 357 Campinas-SP. Fones (19) 32528824/  78518423 
Email: camilapotyara@hotmail.com 




Juh Barreto

Apaixonada por Bytes e Bits, açaí e comida japonesa. Jornalista por amor, social media por função e blogueira por vocação. Quer continuar esse papo? Me manda um email: contato.tdm@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário