Comportamento - Na balança: Mulher Amélia x Mulher Moderna

 

O mercado de trabalho para a mulher moderna é em primeiro lugar a conquista da tão sonhada independência financeira, mas o desejo de realizar-se profissionalmente não está relacionado só ao dinheiro, e sim ao prazer de descobrir suas habilidades e saber que alguma atividade do mercado de trabalho ela exerce muito bem.

Essa transição de “Amélia” a presidente de nações ou de grandes empresas não espanta mais ninguém, afinal, já se passou o tempo dos revolucionários protestos femininos que marcaram a história. Porém, hoje algumas dessas mulheres profissionais bem sucedidas dariam tudo para se tornarem um pouco Amélia novamente. Contraditório, não? 

Acontece que toda essa correria de estudos infinitos, pós graduação, mestrado, doutorado, extensas jornadas de trabalho e dedicação integral à carreira, tem roubado o tempo de visitar os parentes, conversar e acariciar o marido, cuidar e educar de perto os filhos, sair com os amigos, ir à igreja, ler um livro, preparar um prato diferente em casa, fazer as coisas mais simples e especiais da vida e estar junto (de corpo e mente) das pessoas amadas. Parece que a satisfação profissional só pode existir de verdade se primeiramente a vida pessoal estiver bem equilibrada, não é mesmo? Afinal o lar é como a base de um prédio, se ela não estiver bem firme, toda a estrutura estará comprometida.

Não é necessário viver à beira de um fogão ou tanque de roupas, muito menos passar o dia inteiro em casa removendo o pó dos móveis, ou olhando as crianças 24h, para ser uma mulher de verdade. Isso não tem nada a ver. EQUILÍBRIO é a palavra chave. A necessidade de realização profissional feminina não é ilusão, ela realmente existe, por isso é importante buscá-la, dedicar-se aos estudos e trabalho, porém com moderação, e sabendo priorizar o mais importante: as pessoas.

É preciso entender que sacrificar a vida pessoal por dinheiro e carreira profissional é uma grande tolice. Se as pessoas dedicarem um pouco mais do seu tempo e atenção aos que estão em volta, os casamentos durarão mais que alguns meses, as crianças e adolescentes não precisarão compensar a falta de atenção nas drogas, sexo precoce ou violência, os pais receberão honra antes de chegarem ao túmulo, e Deus deixará de ser invocado apenas nos momentos de desespero.

Então, amiga, meu conselho é esse: Não desista do seu sonho profissional; o seu talento tem mesmo é que ser usado para beneficiar você e os outros, por isso dedique-se e capacite-se, mas não abra mão do precioso tempo de estar sobre tudo com Deus, com a família e os amigos, pois esse sim, é o investimento mais importante.

Não esqueça: A base é fundamental.


Leia Também: Agora sim, casada.


Um beijo.



Juh Barreto

Apaixonada por Bytes e Bits, açaí e comida japonesa. Jornalista por amor, social media por função e blogueira por vocação. Quer continuar esse papo? Me manda um email: contato.tdm@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário