Confidence: falando um pouco de amor.


Por muito tempo declarei que o meu maior erro era amar demais e, com o passar do tempo, sucessivos acontecimentos, que marcaram a minha história, corroboraram pra confirmar o que talvez fosse apenas um palpite.

Meus sentimentos ganharam outras conotações, ora era interesse, ora exagero. Houve até quem dissesse que era mentira, que era invenção. Nossa! Quantas vezes chorei até soluçar por ser mal interpretada, por querer fazer mais do que talvez o momento precisasse, ou era merecido.

Pouquíssimas pessoas, a contar numa única mão, alcançaram verdadeiramente quem eu sou. E não é a toa que hoje se tornaram amigos-irmãos. Já que com eles eu consigo ser eu mesma, sem medidas nem contenções. Posso exagerar no “eu te amo” por que eles já compreenderam que essa três palavras, repetidas incansavelmente, são doações e não empréstimo. Ao contrário de tantos outros que não conseguiram enxergar além da mecânica.

Juh Barreto

Apaixonada por Bytes e Bits, açaí e comida japonesa. Jornalista por amor, social media por função e blogueira por vocação. Quer continuar esse papo? Me manda um email: contato.tdm@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário