Anitta lança clipe fora da batida

Sabe aquela relação de amor e ódio??? Então, é mais ou menos isso que rola comigo quando o assunto é a mana Anitta. Tudo bem que não chega a ser um óóódio, mas a verdade é que desaprovo e custo a entender algumas de suas atitudes que, pra mim, soam muito contraditórias, mas isso é assunto para outro post.

Hoje vim falar de "NA BATIDA", o novo clipe que foi lançado na noite de ontem (29) e já tá dando o que falar. Primeiro preciso elogiar a equipe de marketing que assessora a pop-funkeira porque eles simplesmente arrasaram na campanha de lançamento. Mobilizaram os fãs para entupir as redes sociais com a hashtag #AnittaNaBatida e como "incentivo" condicionaram que só liberariam o vídeo se a campanha atingisse a marca de 500 mil publicações. Claaaaaaaaaro que pedindo assim "com tanto carinho" ahuahauha os fãs não perderam tempo e correram para alavancar a "Menina Má" na web. E só deu ela, em menos de 3 horas lá estava o vídeo no Youtube e a hashtag pipocando solta. Genial!!!!

IN OFF: Só  aviso aos amigos das métricas de rede social, que na hora de fazer o gráfico de engajamento da campanha, favor não esqueçam de mencionar o quesito chantagem emocional, que foi de extrema relevância no caso. ^_~ 

Agora, falando do clipe, senta que lá vem história...

Sem sombra de dúvidas, Anitta é hoje um dos grandes nomes da música funk/pop (alguém ajuda a ela a se definir por favor) do país. A qualidade do seu trabalho é com certeza uma das melhores na atualidade. Isso é fato!!! Todos os seus clipes, tiveram até aqui mega produções e é notório o cuidado e o profissionalismo com que são pensados e executados, mas bora combinar que nesse alguma coisa ficou fora do lugar.

O clipe Na Batida, faz parte do mais novo trabalho de Anitta, intitulado "Meu Lugar". A produção teve direção de Fred Ouro Preto (sobrinho do Capital Inicial), produção da Conspiração Filmes, que já recebeu 32 prêmios Vídeo Music Brasil, da falecida MTV Brasil e tem em seu currículo a produção do longa "2 Filhos de Francisco" (ou seja, os caras não são fracos). Além de figurinos assinados por Yan Acioli, responsável pelo look do dia de celebs como Sabrina Sato, Galisteu, Cláudinha Leitte e outras (outro não-fraco!), sem falar na produção de beleza de Thiago Fortes e Sandro Brizo, também nomes conhecidos no mundo das caras bonitas. Em suma, a mana tava super bem acompanhada.




Resultado de tudo isso? Um clipe suntuoso e nababesco (traduzindo: muito glamouroso), com uma fotografia linda, locações perfeitas... digno de grandes musas internacionais. Mas então você me pergunta: e o que foi que ficou fora do lugar? E eu prontamente respondo: a música.

Não sou nenhuma crítica de produções audiovisuais, mas desde quando esperava ansiosa pelos grandes lançamentos de clipes no Fantástico sei que todo clipe que se preza conta uma história... E alguém ai me conta qual foi a história relatada em "Na Batida".

Pelo que entendi (acompanha o raciocínio) em várias situações a protagonista (Anitta) aparece incomodando a antagonista (a Japa), que por sua vez se rói de inveja da Anitta e morre de ciúmes do galã, que no final acaba indo embora com a protagonista e deixa a Japa no vácuo. Sendo assim, se a história do clipe nos leva a entender que a música esta sendo cantada para Japa... que é quem "atiça" e no final perde. Me diz qual o sentido desses trechos:

"Não dá mole vem pra cá (quem a Japa?)
Não tem hora pra acabar
O clima tá esquentando (com a Japa ou o Galã?)
Pessoal vem me avisar

Se pensou que ia desistir (Oi?)
Não precisa se iludir
Não sou daquelas que pedem pra parar  (????)
Pra parar"

É... eu juro que eu tentei, mas realmente não entendi. Alguém por favor passa um zapzap pro roteirista. Obrigada!




 . 

Juh Barreto

Apaixonada por Bytes e Bits, açaí e comida japonesa. Jornalista por amor, social media por função e blogueira por vocação. Quer continuar esse papo? Me manda um email: contato.tdm@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário