16 de outubro de 2014

#PapoSanto | Amigos e decepções



Por muito tempo eu achei que agradando, concordando e fazendo todas as vontades das pessoas que eu considerava queridas elas sempre estariam ao meu lado. Até que isso se tornou quase que uma condição vital, eu precisava ter amigos por perto, eu necessitava sentir que era querida.

Até que a vida me pregou algumas peças. Em uma viagem, daquela dos sonhos, fui pela primeira vez a São Paulo com mais três amigos, que para mim eram três grandes amigos. Dividíamos sonhos, tínhamos muitos planos em comum e aquela viagem era um deles. Tudo parecia perfeito, até que sem muita explicação no segundo ou terceiro dia da viagem todos eles resolveram que não iriam mais falar comigo. Assim, do nada!

Não houve uma grande discussão, aliás não houve diálogo algum. Eu simplesmente acordei de manhã, desci pra tomar café e fui informada por um funcionário do hotel que os meus amigos já haviam levantado cedo, tomado café e saído. Fiquei sem entender nada, eles simplesmente foram cumprir o roteiro dos passeios que havíamos programado juntos, sozinhos, sem mim.  

Os aguardei no hotel, afinal mal sabia andar na cidade e não iria me arriscar fazer isso sozinha. E quando eles chegaram para a minha surpresa estavam todos mudos, não me dirigiam a palavra. Passei o resto da viagem toda chorando, voltei pra casa chorando. Enfim, o sonho daquela viagem havia se tornado um pesadelo inexplicável. 

Um ano se passou, e durante todo esse tempo eles continuavam sem falar comigo, sem atender minhas ligações e sem me dar ao menos uma explicação para o que estava acontecendo. Sofri muito nesse período, afinal não se tratavam de quaisquer pessoas, eram os meus melhores amigos, vivíamos juntos, todos os nossos finais de semana eram juntos. 

Até que um dia, a explicação chegou. 

Numa conversa meio sem pé nem cabeça eles justificaram que tomaram tal atitude por que perceberam que eu estava "me sentindo" demais durante a viagem. 

- Oi??? Como assim me sentindo demais??? 

Foi exatamente essa minha reação. Não entendia aquela justificativa, afinal ainda que eu estivesse muito eufórica com a viagem (e é normal que eu estivesse, estar ali e com eles, era a realização de um sonho) não justificava eles terem tomado uma atitude tão drástica, ao ponto de estragarem a minha viagem, sem ao menos conversar e me dá a chance de corrigir algum excesso, me desculpar, me redimir.

Enfim... acabei aceitando as desculpas tardias, voltamos a  nos falar mas nada mais era como antes. Já não existia a mesma amizade, a mesma confiança. Em um ano longe, mudaram-se os planos, os sonhos, perdeu-se o convívio.


Hoje, quase 10 anos do ocorrido nenhuma dessas três pessoas fazem parte do meu ciclo de amizade. E eu pude perceber que TUDO aquilo que aconteceu era um proposito de Deus. Foi muito doloroso, sofri muito, mas olhando para trás eu consigo compreender que foi necessário passar por essa experiência, para que hoje eu entendesse que ninguém, além de Deus, é indispensável para a minha vida e que eu não preciso ter muitos amigos para me sentir uma pessoa amada, querida.

Recentemente passei por uma situação muito semelhante, uma amiga que eu amava muito a ponto de chama-la de "anja", simplesmente optou por não fazer mais parte da minha vida. Tentei saber os motivos, mas ela não quis falar e eu respeitei. Diferente da Juliny de 10 anos atrás não sofri tanto, por que hoje sei que eu tenho um Deus que cuida de mim, que sabe o que é melhor pra mim. Então, ainda que eu não entenda o seu agir, eu respeito e sigo.

Amigos sempre serão importantes nas nossas vidas, tê-los é mais que uma permissão é um presente de Deus, mas alguns deles são como brisa. Chegam, nos proporcionam boas experiências, deixam boas lembranças e seguem. 

E embora continue tendo muito carinho por todos aqueles que um dia passaram pela minha vida, e em especial pelos que permaneceram, hoje compreendo que não preciso deixar de ser quem sou para agrada-los e me sentir querida, assim como também não preciso concordar sempre com suas opiniões ou fazer tudo aquilo que me pedem para que permaneçam ao meu lado. 

Afinal, na unidade somos pessoas distintas, temos diferentes crenças, diferentes pensamentos... e as verdadeiras amizades apenas nos ajudam a nos tornarmos pessoas melhores, aprendendo com os erros e acertos dos outros. Tive que lidar com a perda, sofrer e derramar muitas lágrimas para reconhecer que Deus é o melhor amigo que eu posso ter, o único que me ama exatamente como sou e que jamais vai me abandonar.

Deus é o amigo que nos ama de tal maneira que o seu amor preenche todo o nosso coração e ainda que todos os demais nos abandonem, nós jamais estaremos sozinhos. 

"Mas eu escolho Deus. Eu escolho ser amigo de Deus! Eu escolho cristo todo o dia. Já morri pra minha vida e agora, eu vivo a vida de Deus" [Thalles Roberto] 

Deus abençoe sua vida!!!

Instagram  |  Fanpage  |  YouTube  |  Sua Opinião


Um comentário:

  1. Belo texto ,tudo tem um propósito!Deus sim esta sempre conosco e nos compreender sempre !

    ResponderExcluir

Contato






PARCEIROS



INSTAGRAM