17 de setembro de 2015

Quando eu tiver um filho


Não tem jeito, depois que a gente casa a cobrança por herdeiros começa ainda nos cumprimentos após a cerimônia matrimonial. O que é compreensível, não apenas por se tratar de uma exigência social, mas também uma ordenança de Deus (Gn 1:28, "Sejam férteis e multipliquem-se!"). 

Mas vamô combinar que essa decisão requer planejamento e muitaaaaaaaaaaa calma nessa hora, especialmente nos dias atuais.

Eu e Cacá já sonhamos com os nossos. Desejamos dois e se possível, um casal. Mas a gente não tem pressa por que sabemos da responsabilidade que esse passo trará às nossas vidas. E é justamente dessa responsabilidade que compartilho hoje com vocês, através de um texto desses que a gente escreve quando está inspirado. Este foi publicado há exatos 2 anos no Facebook e eu acho válido que não se perca. 

"O dia em que eu tiver um filho quero ensina-lo o significado de palavras como respeito, gratidão e honra. E passar pra ele o que eu tiver de melhor em mim, para que ele seja muito melhor do que eu já fui um dia.

Quando eu tiver um filho quero que ele saiba que seus atos sempre terão consequências e por mais que eu o ame, não minimizarei suas falhas, porque o mundo também não se omitirá. Pelo contrário, o mundo poderá ser ainda mais cruel do que as minhas rudes palavras, que embora possam parecer duras, sempre guardarão um amor incondicional. 

Quando eu tiver um filho farei com que ele aprenda a resolver ele mesmo seus problemas, embora eu sempre queira estar por perto caso ele precise, não quero poupa-lo de aprender a ser responsável pelas atitudes e erros que vier a cometer. 

Quando eu tiver um filho quero aconselha-lo sobre a importância de temer a Deus, pois como PAI, e por amor, Ele também repreende e as vezes o seu "puxão de orelha" pode fazer doer a alma.

Quando eu tiver um filho quero que ele saiba o que é SER UM HOMEM DE VERDADE, e isso não tem nada haver com aquela bobagem de que homem não chora, não diz "eu te amo". Isso não é não ser homem, é ser insensível. 

Que Deus me permita chegar a velhice, olhar pra trás e ver que colaborei para a formação de um HOMEM DE VERDADE, que chora, que tem bons sentimentos, que mede suas atitudes, que tem responsabilidade, que não faz com o outro o que ele não gostaria que fizessem com ele, que reconhece seus erros e busca sempre acertar, mas que sobretudo sabe o verdadeiro sentido de ser uma "boa pessoa". 

Quando eu tiver um filho quero ter orgulho de suas atitudes... e Deus me permita que ele tenha orgulho de saber que teve uma MÃE DE VERDADE. Será a minha maior."

(❤️‍ Valeu Mark por me fazer recordar!) 


conquista!!!
Instagram  |  Fanpage  |  YouTube  |  Sua Opinião

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato






PARCEIROS



INSTAGRAM